sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo!

A todos os que por aqui passam, dedicando algum do seu tempo e atenção, desejo que 2011 traga muito  Bem e 365 novos dias cheios de cor!

São os meus votos, do fundo do

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Trio azul


Tenho preferência por modelos simples e práticos e só na última das hipóteses é que opto por incluir acessórios nas peças que faço. Sem fechos nem botões, mas com capas amovíveis para se lavar à parte, cá está  o trio de almofadas azuis que fiz ultimamente.
Aproveitei sobras de tecido, o recheio de almofadas antigas e fiquei bastante contente quando finalmente as vi vestidas!
...O mais difícil foi mesmo apanhar uns minutos de céu descoberto para lhes tirar uma  family photo decente!







quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Recolher obrigatório


Regra geral não me costumo queixar do estado do tempo invernoso.
Por vezes ouço dizer: "Vem aí chuva, vem aí mau tempo!" Sei que é uma força de expressão, mas não faz muito sentido, pois todos sabemos que a água do céu é bem necessária.

Já há alguns dias que não dá para fazer nada lá fora e embora eu, em casa, tenha sempre muito com que me entreter, os coitados dos animais devem andar aborrecidos.
As galinhas deixam-se ficar empoleiradas no galinheiro a maior parte do tempo; os gansos (teimosos como sempre foram e serão) andam pelo campo com as penas a pingar; se fôr dar um passeio com os cães, o mais certo é voltarmos ensopados até aos ossos. Ainda esta manhã parecia-me que o tempo ia abrir, soltei as ovelhas para o pasto, mas dali a pouco as nuvens desabaram!
Da janela onde escrevo avisto um ninho de cegonhas. Até as  duas pobres coitadas têm passado os dias agachadas no ninho, esperando...

Ó S. Pedro, importas-te de fechar a torneira?!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Casas vazias


O eleito deste mês do "Achados&Encontrados" é este ninho, que encontrei vazio, caído no chão. Os seus donos muito provavelmente morreram ou voaram para outras bandas.

De imediato, associo-o ao facto não muito animador, constatado um pouco por todo o interior do país, do número crescente de casas vazias. Casas sem vida, porque acabou o tempo da gente que lá vivia e porque os novos tomaram o rumo do litoral e das cidades maiores, na busca legítima e esperançosa de novas oportunidades.
Uma epidemia que afecta toda a Europa: o morrer à míngua das pequenas comunidades, tão bem retratada no filme/documentário espanhol El Cielo Gira (2006).

Estaremos perante o fim irreversível de uma época ou ao futuro não restará outra alternativa, senão deitar-lhes a mão?

sábado, 18 de dezembro de 2010

Pincéis e Paciência


Foi pouco depois de ter vindo para o Alentejo, que - com mais ou menos "interferências" - me sintonizei com as telas e os pincéis.
Foram surgindo ideias de composições que achava que ficariam bem a colorir a casa, e como não me inclino para pintura figurativa ou de elementos da Natureza, encetei a tarefa desenhando linhas, círculos e outros arabescos.


Este foi o produto final de um dos primeiros desses desenhos. Inspirado nos motivos dos bordados minhotos, foi pintado em acrílico, no Verão de 2008.




Este seguiu-se-lhe.
Com interregnos pelo meio, levou mais de um ano a ser acabado e fui buscar a ideia do padrão, a uma túnica real Inca do séc. XV.

Ambos vão alegrar as paredes do atelier onde  normalmente trabalho, recordando-me que os resultados se obtêm com persistência e exercitando a paciência!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Uma boa aliada

Para quem não a conhece, passo a apresentar a rede de vapor!

Para oferecer neste Natal - a quem se quer bem, mas não se sabe o quê -sugiro este utensílio de cozinha que aqui em casa tem bastante uso, pois  foi barato, é simples e indispensável  para uma cozinha saudável!

A rede de vapor adapta-se a qualquer tacho. Basta pôr um pouco de água no fundo e colocar o que se quiser cozer sobre a rede. Tapa-se o tacho e deixa-se o lume sempre no mínimo. A comida vai cozendo lentamente a vapor, preservando os nutrientes, que pela cozedura tradicional se perdem em contacto com a água. O tempo de preparação não é mais demorado do que o normal.

Encontra-se à venda em lojas de produtos biológicos e de artigos para a casa.



E pronto, mesmo sem lucros nas vendas, aqui ficou a publicidade!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Prometido, cumprido!


O prometido é devido e os Senhores Directores da TV Marau, puseram-se finalmente a caminho até ao Alto Alentejo. Num dia só fizeram mais de 800 kms para meter mãos ao trabalho, leia-se, apanhar azeitona.

Não marcaram o ponto no turno da manhã, mas à tarde não se pouparam a esforços e a vontade era tanta que chegaram ao cúmulo de pedir ao dono da casa uma gambiarra para continuar, já mesmo depois do Sol posto!

Tudo por uma nova experiência, para enriquecimento do currículo da TV Marau e por 16,3 litros de azeite!


Para sintonizar a TV Marau, clique em http://tvmarau.blogspot.com/

domingo, 12 de dezembro de 2010

A prenda da TV

Para quem vive longe das salas de cinema, só tem os 4 canais nacionais e enjoyed so so much os filmes "Quatro Casamentos e um Funeral", "Notting Hill" e "Bridget Jones", foi uma  autêntica prenda de Natal antecipada, ao fim da tarde, ligar a TVI e ver que havia começado há pouco, o filme


"It seems to me that Love is everywhere. It isn't big news- but it's always there. Fathers and sons, mothers and daughters, husbands and wives, friends and strangers....If you look for it, you'll find that Love  actually is all around us..."

Just grab and feed it !

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Fried Green Tomatoes



Lembram-se daquela vaga de frio no final de Novembro?
Pois bem, quando a anunciaram os tomateiros ainda estavam carregados,  e se os frutos  (sim, o tomate é um  fruto!)  lá  ficassem, o gelo das madrugadas havia de os queimar.
Para o evitar, apressadamente  fizemos  a última colheita do ano na nossa horta.

Durante o Verão, em nossa casa havia tomate por todo o lado; houve  muitas tardes em que o fogão esteve sempre aceso a fazer tomatada (que armazenámos para o resto do ano) e pela primeira vez, aventurei-me a fazer doce de tomate (a primeira série até ficou boa, mas a segunda, com o corte que dei no açucar, azedou depressa !)
Mas o Verão já lá vai há muito, o General Inverno está à porta, e agora em mãos tinha uns bons quilitos de tomate verde. A memória foi buscar o nome de um filme americano de 1991, "Fried Green Tomatoes" ( "Mulheres do Sul", em Português ). Então, e porque não experimentar fritar tomate verde?

Cortei os tomates às rodelas (espessura de um dedo), temperei com um pouco de sal e deixei num prato para escorrer alguma água. Não tirei nem pele, nem sementes. Passei por ovo e pão ralado e fritei 2 ou 3 minutos. Arrefeceu um pouco e... voilá!


Rico petisco, não?! ;)

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Sofas love cushions, don't they?

 Não, "Blue heart" não é o nome de nenhuma série ou telenovela com personagens aristocráticas. Desculpem se vos induzi em erro com o último post, não era de todo minha intenção. O blue heart é tão somente uma pequena amostra disto




Uma almofada muito simples e pequenota, que fiz para pôr num sofá de um lugar, normalmente coberto por uma manta em azulão. Conseguem imaginar? Acham que vai ficar bem ?

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Amarelo



Há quem diga que quem gosta de amarelo tem mau gosto.

Pode ser (embora gostos não se discutam), mas sem dúvida que quem gosta de amarelo, também tem sorte no Outono...

















(E eu tenho sorte por não ter de "sair de casa" para tirar fotografias destas!)